Mitos da hipnose: Esclarecendo os mais importantes!

mitosdahipnose

Apesar do potencial de promover transformações positivas e mudar para melhor a vida de quem recorre à técnica terapêutica, existem diversos mitos da hipnose — que, por sua vez, impedem as outras pessoas de colherem seus benefícios.

Afinal, não raro, o conhecimento sobre o assunto é baseado naquilo que a televisão nos mostra. E, de acordo com os filmes e programas de entretenimento, o hipnotismo nada mais é do que um meio de controlar alguém e fazê-lo seguir ordens.

Essa é apenas uma das várias inverdades que envolvem a hipnose. Mas é importante ressaltar: os Conselhos Federais de Medicina e Psicologia aprovam a prática, que é cada vez mais empregada em tratamentos para superar traumas, vícios e outros problemas.

Quer desmistificar, de uma vez por todas, as crenças que rondam a hipnose? Confira quais são os principais mitos sobre a técnica e saiba por que estão equivocados:

1. O terapeuta pode induzir uma pessoa a fazer o que ela não quer
Ao contrário do que o imaginário popular frequentemente reproduz, o terapeuta não consegue aplicar a hipnose para tornar alguém vulnerável e, a partir daí, dar ordens ou fazê-lo revelar segredos e informações.

Em outras palavras, é impossível que o paciente vá contra suas crenças e seus valores morais, fazendo algo que, para ele, não é o correto. O que pode acontecer, na verdade, é a pessoa ouvir uma sugestão com a qual não concorda (ou não entende) e ter como reação imediata o despertar do estado de transe.

Inclusive, é fundamental destacar que as sugestões dadas pelo terapeuta são alinhadas com a vontade do paciente e previamente identificadas durante a anamnese. A técnica consiste em uma entrevista que permite conhecê-lo e elaborar um tratamento personalizado para melhor condução das sessões.

2. A hipnose consiste em fazer pacientes dormirem
Se você acha que a hipnose consiste em fazer alguém dormir — o que também é visto com frequência no universo da ficção —, saiba que esse é outro mito muito comum sobre a prática.

Portanto, esqueça os estereótipos de hipnotizadores balançando pêndulos diante dos olhos das pessoas, enquanto as convencem de que estão com sono e que as suas pálpebras estão pesadas.

A impressão pode até ser de que o paciente está dormindo, por ficar com os olhos fechados, muito tranquilo e relaxado durante as sessões. Porém, ele está plenamente consciente e atento a tudo o que acontece em sua volta, mas em um estado bastante elevado de concentração.

Assim, não se trata de ficar inconsciente e vulnerável, mas de adquirir a capacidade de se afastar completamente das distrações que cotidianamente impedem de focar no problema a ser tratado, direcionando toda a atenção para ele enquanto o hipnoterapeuta o guia durante o processo.

3. Existe o risco de ficar preso para sempre no transe
Como destacamos no tópico anterior, uma pessoa se mantém consciente durante todo o processo de hipnose. Isso significa que é impossível que alguém fique permanentemente preso no estado de transe.

E mais: trata-se de um estado natural da consciência. Isso significa que você pode acessá-lo em diferentes momentos do seu dia, como, por exemplo, quando está assistindo a um filme e já não percebe o ator representando um papel, mas sim o próprio personagem.

O mesmo acontece quando se está completamente imerso em um livro, pensamentos ou situações que favorecem o desvio da atenção daquilo que se está fazendo, tal como dirigir um carro por um longo trajeto. Assim, a possibilidade de ficar preso no transe hipnótico é a mesma não conseguir sair de alguma dessas circunstâncias: zero.

Além disso, com a mente totalmente livre, felicidade e paz interior, é muito mais provável que a pessoa tenha o desejo de que a sessão se estenda para além do tempo estipulado, assim que abre os olhos, ao ser convidada a sair desse estado de consciência.

4. Pessoas mentalmente fortes não podem ser hipnotizadas
Outro equívoco bastante difundido quando se fala em hipnose é a ideia de que as pessoas mentalmente fortes não podem ser hipnotizadas.

No entanto, a inteligência, a criatividade e a capacidade de imaginação e autocontrole são atributos que, combinados com a vontade de mudança do indivíduo e a consequente inclinação para cooperar com as sessões, fazem toda a diferença para o sucesso delas.

Nesse sentido, indivíduos esclarecidos podem ser muito mais abertos a passar por novas experiências, deixando qualquer receio de lado. Logo, não é verdade que apenas aqueles que são ingênuos ou mentalmente fracos podem ser hipnotizados.

De fato, há diferentes graus de sugestionabilidade que podem tornar alguns pacientes mais resistentes à hipnose. Mas isso não quer dizer que não possam usufruir dos benefícios da prática.

Conhecendo a personalidade da pessoa e identificando essa resistência, o terapeuta é capaz de ajustar o processo com as técnicas mais apropriadas para hipnotizá-lo.

Ainda assim, é importante destacar que, a partir do momento em que a sua mente aceita a ideia de que precisa da hipnose e passa a focar no objetivo a ser atingido — como parar de fumar, por exemplo —, a garantia de um bom andamento do tratamento é uma consequência inevitável.

5. É possível curar transtornos e traumas em apenas uma sessão
Apesar de ser uma ferramenta de enorme valia em tratamentos médicos e psicológicos, auxiliando também na resolução de diversas dificuldades, como insônia, traumas, fobias e vícios, a hipnose não é uma prática sobrenatural ou mágica. Portanto, ela não vai resolver todos os seus problemas do dia para a noite.

Por isso, tenha em mente que o número de sessões necessárias para conseguir alcançar seu objetivo vai depender da complexidade do problema a ser tratado e, consequentemente, do progresso observado.

Mas com a hipnose o tratamento é sempre muito mais rápido.

Instituto Paulista de Hipnose 19 999229272 Dra. Milena Ferreira

Hipnose clínica em campinas

hipnose em Campinas

Hipnoterapia em Campinas

Hipnose Ericksoniana em Campinas

Curso de hipnose em Campinas

2 pensamentos sobre “Mitos da hipnose: Esclarecendo os mais importantes!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s